Ai quando seu pai souber….

 

Quem  usa esta “artimanha” quando nada mais  funciona?
Parece mágica.A palavra pai representa (pelo menos aqui em casa) um momento de pausa.
Afinal se eu apelei para ele, quer dizer que o negócio tá preto.
MAS PORQUE?
Hoje em dia os pais são tão “fofos” e presentes.
Participam de tudo…dão banho, acordam a noite (bom, esta parte nem sempre)
São quase mães!:-)
Mas mesmo assim, bastou falar ” vou contar para o seu pai” que todos tremem.

Mas o que importa é que uma família equilibrada funciona bem desta forma.
E existe respeito.
A autoridade ajuda a educar.
O amor materno e autoridade paterna são dois elementos essenciais.
Mas  mãe e pai não estão dissociados em suas funções. Pelo contrário, à mãe cabe também certa autoridade sobre os filhos. Estamos no dia a dia deles!
O que o filho mais espera e precisa da mãe é o amor; do pai, a firmeza.

Os pais são muito importantes na vida e no crescimento dos filhos. A imagem paterna representa muito no desenvolvimento da personalidade das crianças! Pode ser também um tio querido, um avô..mas esta listinha deveria ser sempre seguida!

1- Ser um educador, castigando quando preciso, mas sabendo também desculpar, valorizar e incentivar.

2- Ser coerente, mantendo seu ponto de vista acerca do que lhe pareça certo ou errado, evitando proibir um dia e deixar fazer no outro.

3- Ser cordial, promovendo o afeto, a estima e a camaradagem entre os familiares.

4- Ser compreensivo, superando os conflitos e mantendo seu amor ante os erros dos filhos.

5- Ser clarividente, sabendo discernir entre o que é essencial e o que é secundário.

6- Ser conciliador, acatando as opiniões do grupo familiar, ao invés de impor apenas as suas.

7-Ter presença no lar, acompanhando de perto a vida dos filhos.

8- Ter serenidade, evitando dar mostras de impaciência, irritação ou cólera.

9- Ter firmeza, dando “sim” quando julgue que possa dá-lo, tendo a coragem de dizer e manter o “não”, sempre que isso se faça necessário.

10- Ter espírito aberto, procurando estar sempre bem informado, para saber interpretar construtivamente os acontecimentos do mundo.

11- Ter estabilidade emocional, evitando, quanto possível, as variações de humor e os inconvenientes que daí decorrem.

12- Ter maturidade, aceitando as responsabilidades decorrentes de sua condição de chefe de família, especialmente as de pai.

13- Ter prestígio, por seus exemplos de amor ao trabalho, hábitos sadios, civismo, gosto de ser útil ao próximo, etc.

 

kristenschmid01

 

kristenschmid02kristenschmid03kristenschmid04

kristenschmid05kristenschmid06kristenschmid07kristenschmid13kristenschmid08kristenschmid09kristenschmid12

imagem:Fotógrafa captura lindos momentos autênticos entre pai e filhos.A autoridade paterna.

Compartilhe:
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • RSS
  • Tumblr

Notícias relacionadas:

Escrito por

A paulistana Ana Claudia Marinho, arquiteta e mãe de três crianças pequenas, atualmente além de projetos residenciais, também se especializou em quartos infantis. Soube unir suas habilidades e interesses para criar o blog SALTO ALTO E MAMADEIRAS, e nele compartilha dicas de produtos infantis, decoração e tendências. Para quem quiser saber tudo sobre o lifestyle” pré e pós maternidade” com conteúdo descolado e moderno,encontrará aqui.

Não há comentários ainda.

Comentar

Mensagem

%d blogueiros gostam disto:
Leia o post anterior:
Catalina Estrada

  As estampas desta artista me encantam faz tempo. Ela é colombiana radicada em Barcelona.Sua maior inspiração é o folclore...

Fechar